QUEM SOMOS

Caraminhola Filmes

A Caraminhola Filmes foi criada em 2006, no Rio de Janeiro, pelo roteirista e diretor Alan Minas e pela produtora Daniela Vitorino. As produções são originais, conciliam conteúdo e apuro artístico, e dialogam sobre e para a infância e juventude. Realizaram o longa A Família Dionti, uma coprodução com a Inglaterra e Canal Brasil, com o suporte do Latin American Fund - Tribeca Film Institute, que recebeu os prêmios de melhor filme de júri popular no 48° Festival de Cinema de Brasília; melhor roteiro no 10° Youngabout International Film Festival Bologna; melhor filme de público no 7° Festin em Lisboa; melhor ator criança no 16° San Diego International Kids Film Festival e melhor filme na 3° Mostra de Cinema de Gostoso - RN.   Realizaram e distribuíram o documentário A Morte Inventada – Alienação Parental,  que se tornou referência audiovisual sobre o tema no Brasil e exterior, e organizaram o livro A Morte Inventada – Ensaios e Vozes, publicado pela editora Saraiva. Realizaram os premiados curtas: A Língua das Coisas, pelo Curta Criança MINC &TV Brasil,  inspirado na obra de Manoel de Barros, premiado no FAM e CineFantasy- SP, e  convidado para Mostra Geração do Festival do Rio; A Encomenda, com Othon Bastos, premiado no Festival de Curtas de São Paulo e Teresina;  O Refém,  melhor filme do Festival da Amazônia;  Nas Estrelas;  Homens ao Mar; e O Apito. Estão preparando os longas-metragens O Deserto de Luíza, e o infantil Quando Ju Escapou pra Dentro, e desenvolvendo coproduções em parcerias nacionais e internacionais.

Alan Minas

Nascido no Rio de Janeiro em 1969, é formado em cinema e pós-graduado em roteiro. Roteirista e diretor dos longa-metragem de ficção A Família Dionti, prêmio de melhor filme pelo Júri Popular no 48° Festival de Brasília, melhor filme na 3° Mostra de Cinema de Gostoso, melhor roteiro no 10° Youngabout International Film Festival Bologna, melhor filme pelo Júri Popular no 7° Festin em Lisboa, e melhor Ator Criança no 16° San Diego International Film Kids, e com o suporte do Latin America Fund 2015-Tribeca Film Institute;  do documentário A Morte Inventada- Alienação Parental, que se tornou referência no tema no Brasil e exterior, e desdobrando na organização do livro A Morte Inventada – Ensaios e Vozes publicado pela Saraiva em 2014. Realizou os curtas:  A Língua das Coisas (2010), do Curta Criança do Minc e TV Brasil; prêmios no FAM-2010, e melhor roteiro no Cine Fantasy–SP-2010, convidado no Festival do Rio – Mostra Geração; Homens ao mar (2006), estreou no Festival de Cinema Vina Del Mar; O Refém (2004), prêmio melhor filme no CineAmazônia; A Encomenda (2002), premiado no Festival de Curtas de São Paulo e de Teresina; e O Apito (2000).  Escreveu o roteiro do premiado curta Nas Estrelas (2001).
Iluminou os shows de lançamento do disco Fria Claridade de Jussara Silveira no Teatro Rival no Rio de Janeiro e no Teatro Castro Alves em Salvador; e diversos espetáculos do Teatro Mínimo, como As Mil e Uma Noites, premiado como melhor iluminador no Festival de Guarulhos-SP-2000. Em 2016 lançou os livros “Quando Ju Escapou pra Dentro” e “A Família Dionti” pela editora Berlendis & Vertecchia.  E está desenvolvendo longas e séries de TV de ficção, e elaborando livros infanto juvenis.

Daniela Vitorino

Daniela Vitorino nasceu em Brasília em 1976, se formou em cinema no Rio de Janeiro na Universidade Estácio de Sá em 2001; e fez pós-graduação em produção executiva para cinema e TV na ESPM-RJ em 2005. Sócia da Caraminhola Filmes produziu o longa  A Família Dionti, coprodução com a Inglaterra e Canal Brasil, suporte do Tribeca TFI, prêmios de melhor filme de público no 48° Festival de Brasília, no 7° Festin Lisboa, e na 3° Mostra de Cinema de Gostoso, melhor roteiro no 10° Youngabout em Bolonha, e melhor ator criança no 16° San Diego Kids IFF. Produziu e distribuiu o longa documentário A Morte Inventada-Alienação Parental e o premiado curta A Língua das Coisas para o Curta Criança Minc/TVBrasil. Produziu e fez a Direção de arte de diversos curtas, como os premiados A Encomenda e O Refém de Alan Minas.  Está preparando os longas de ficção O Deserto de Luíza, com suporte da Riofilme e Films from Rio, o infantil Quando Ju Escapou pra Dentro, e outros projetos em coproduções nacionais e internacionais.